Solo ruim? Tem jeito!


Compartilhe:


Diante de terras consideradas ruins para o plantio, é comum ouvir pessoas ligadas à agroecologia dizerem: não há solo que não possa ser melhorado. A questão é que nem sempre se consegue entender onde é que ele está fraco e o que exatamente pode ser feito para aumentar sua fertilidade. Esclarecer essas questões foi o ponto central da oficina “Fertilidade do solo e adubação orgânica”, realizada no último dia 10 com agricultores da Associação Agroecológica de Teresópolis (AAT).

 

José Guilherme Guerra, pesquisador da Embrapa Agrobiologia que conduziu a atividade, explicou que um dos problemas mais comuns é a acidez do solo, normalmente corrigida com a utilização de calcário. Ele contou que a questão não é propriamente o solo estar ácido, mas o fato de que a acidez costuma vir associada a uma grande presença de alumínio – este, sim, o verdadeiro vilão.

2021 - Associação Agroecológica de Teresópolis

Desenvolvimento: Otmiza + IntripADS